De ‘Suits’ a ‘The Firm’. O novo papel de Meghan Markle, a princesa Hollywood

De ‘Suits’ a ‘The Firm’. O novo papel de Meghan Markle, a princesa Hollywood

Maio 21, 2018 0 Por admin

O filho mais novo de Carlos e Diana que, até há bem pouco tempo era visto pelos seus súbditos (ou pela imprensa britânica, sobretudo a tabloide) como o “mal-comportado” da família real, vai casar-se. Com cada vez maior preponderância no seio da “The Firm” (“A Firma”, a alcunha pela qual a casa real é conhecida), Harry dará o nó no próximo sábado. Mas quem é Meghan Markle, a “princesa de Hollywood” que roubou o coração do “enfant terrible” que nunca será rei?

Rachel Meghan Markle, nome completo, de 36 anos, nasceu a 4 de agosto de 1981, em Los Angeles. Filha de pai branco e mãe negra, estudou num colégio privado católico antes de tirar o curso de Comunicação, na Universidade de Norhwestern. Três anos mais velha que Harry, é divorciada, atriz e ativista.

Meghan Markle ficou conhecida do grande público pelo papel de Rachel Zane na série norte-americana Suits, disponível na plataforma Netflix. Por causa das gravações trocou Los Angeles, onde cresceu, por Toronto, onde viveu até à mudança para Londres.

Depois da faculdade, Meghan Markle chegou a trabalhar na embaixada dos EUA em Buenos Aires. Mais tarde, entre audições, fez uso das habilidades desenvolvidas nas aulas de caligrafia para escrever convites de casamentos e ganhar mais alguns trocos.

O casal conheceu-se em julho de 2016 num “encontro às cegas” promovido por amigos em comum. À imprensa, o príncipe confessou na altura que soube de imediato que a atriz era “a tal” — apesar de Harry nunca ter visto a série onde Markle desempenhava o papel de advogada e a atriz pouco saber sobre a casa real britânica.

Meses depois, a relação foi confirmada pelo Palácio de Kensington e em setembro desse ano dá-se a primeira aparição pública do casal em Toronto, nos Jogos Invictus, uma competição para veteranos de guerra apadrinhada pelo príncipe.

A oficialização do noivado aconteceu no final de novembro de 2017, depois de a rainha Isabel II ter dado a sua aprovação. Católica, Meghan Markle foi batizada em março deste ano segundo o rito anglicano e pedirá no futuro a nacionalidade britânica, que pode demorar vários anos.

Na primeira entrevista depois do anúncio, transmitida pela BBC, na qual o casal nunca largou a mão um do outro, surge a pergunta que todos queriam fazer: como foi o pedido de casamento? Num tom descontraído, que contraria um pouco a imagem da família real, Meghan conta que tudo aconteceu quando o príncipe estava “a tentar assar um frango”. “Mal te deixei acabar o pedido”, disse dirigindo-se ao príncipe. “Eu disse, ‘Posso dizer sim agora?”, partilhou a californiana.

O anel de noivado tem um diamante do Botswana, em memória de um viagem que fizeram juntos pouco depois de se terem conhecido — dois encontros depois, exatamente — e dois diamantes que pertenciam à princesa Diana. “É uma forma de a termos connosco”, afirmou o príncipe na entrevista acima referida. Botswana e Namíbia, no continente africano, foram os locais escolhidos pelo casal para a lua-de-mel.

Este não será o primeiro casamento da noiva do príncipe Harry. Meghan Markle casou em 2011 com o produtor Trevor Engelson, com quem namorou cinco anos, divorciando-se dois anos depois por “diferenças irreconciliáveis”. A atriz não será também a primeira norte-americana divorciada a entrar na vida da família real britânica. No passado, em 1937, a socialite Wallis Simpson obrigou Eduardo VIII a abdicar do trono a favor do irmão, Jorge VI (pai de Isabel II), para casar.

As polémicas da família Markle

Markle é filha de Doria Loyce Ragland, assistente social e professora de yoga, e de Thomas Wayne Markle, diretor de fotografia vencedor de um Emmy. A profissão do pai levou a que Meghan passasse muito tempo, em criança, nos estúdios onde se filmava a sitcom “Married…with Children”. “Um sítio muito divertido mas um pouco perverso para uma menina com um uniforme de colégio católico crescer”, contou numa entrevista à Vanity Fair. O casal divorciou-se quando a filha tinha 6 anos, sendo que atriz tem uma irmã e um irmão mais velhos, fruto do primeiro casamento do pai.

A família da futura esposa de Harry tem vindo a protagonizar uma série de polémicas. Thomas Markle decidiu não acompanhar a filha ao altar depois de ter vindo a público que estaria a colaborar com “paparazzi” para que estes o apanhassem a experimentar o fato que levaria ao casamento real. O pai da noiva disse, depois, que não o tinha feito por dinheiro, mas sim para melhorar a sua imagem pública. Já esta semana, Samantha Markle, meia irmã, afirmou que foi ela quem combinou “o esquema” e disse tê-lo feito “com boas intenções”. Ela que estará a escrever um livro de memórias intitulado “The Diary of Princess Pushy’s Sister”.

Outro filho de Thomas Markle surge na imprensa, e pelas piores razões. Numa carta aberta, escrita à mão e revelada pela revista americana I Touch Weekly, no início de maio, Thomas Markle Jr. terá advertido o príncipe Harry de que o enlace seria “o maior erro na história dos casamentos reais”. Thomas descreve a futura esposa do príncipe, sua meia irmã, como “uma mulher aborrecida e vaidosa” que fará da família real “uma piada”. Antes, em janeiro deste ano, Markle Jr. já fora notícia por ter sido ser preso e acusado de violência doméstica depois de ter apontado uma arma à cabeça da namorada.

A ausência de Thomas Markle, justificada também por problemas de saúde (terá tido um enfarte na segunda semana de maio), deixou durante dias em aberto a questão: quem levará Meghan Markle ao altar? Primeiro surgiu a hipótese de ser a mãe, Doria, com quem a atriz tem uma boa relação e a quem Harry terá pedido permissão para casar com a atriz. Esta sexta-feira, 18 de maio, ficou a saber-se que será o príncipe Carlos, pai de Harry, a fazer as honras.

Fonte: https://24.sapo.pt/vida/artigos/de-suits-a-the-firm-o-novo-papel-de-meghan-markle-a-princesa-hollywood